23 - Vestes Talares para Formaturas

Segundo a wikipedia:

As vestes talares fazem parte do Cerimonial de formatura, tendo sido adotadas pelas universidades européias a partir século XIII, com o aparecimento da figura do reitor. São símbolo de poder, de posição hierárquica. As vestes talares têm o objetivo de destacar as pessoas que as utilizam das demais, dando-lhes status. As vestes de nossas universidades são herança da Universidade de Coimbra, Portugal.
Apesar de hoje em dia se apresentar uniformizado, o traje académico nem sempre foi como se conhece hoje. Os antigos estatutos da Universidade de Coimbra não obrigavam o uso do traje, mas proibiam, porém, o uso de certas cores e condicionavam alguns traços do corte. Hoje compreende:

Vestes talares reitorais: beca (ou murça) preta , samarra e capelo na cor branca, colar reitoral e bastão. A cor branca é exclusiva do reitor e representa todas as áreas do conhecimento;
Vestes talares doutorais: beca preta, samarra e capelo na cor da área de conhecimento do doutor;
Vestes talares professorais: beca preta, com torçal e borla pendente na cor de sua área de conhecimento. 

Descrição das vestes:

Beca
É uma capa preta em diversos modelos. O mais comum é com mangas longas, pala larga, grandes costais, com sobrepeliz e franzido na cintura. Pode possuir botões frontais ou não. A cor na área de conhecimento no caso do professor é mostrada no torçal com a borla pendente (mais comum) ou em  tarja na pala e costais. 
Para o uso de eclesiásticos a beca é chamada de túnica e para os magistrados, toga.

Borla
É o enfeite em forma de círculo,  com fios pendentes, preso pelo torçal que circunda a pala ou a gola da beca.  Também conhecido como pingente.

Capelo
Chapéu privativo do reitor e dos doutores Honoris Causa, sempre na área do conhecimento do doutor e na cor branca para o reitor. Representa o poder temporal (analogia com a coroa real). Usado nas cerimônias de caráter oficial da universidade, é obrigatório nas solenidades de concessão de grau, outorgas, posse, transmissão de cargo e na presença de autoridades. Os reitores podem optar por não usá-lo, devendo nesse caso, trazê-lo na mão esquerda, colocando-o no centro da mesa, durante o evento.

Samarra
Também conhecida como chimarra ou simarra, é a veste superior das autoridades universitárias. Trata-se de uma túnica, pendente dos ombros até a altura do cotovelo, somente usado pelos reitores, chanceleres e doutores. Outras pessoas, mesmo que representando o reitor, não podem vesti-la. Os reitores usam-na na cor branca, os doutores, nas cores de sua área do conhecimento.

Torçal
Espécie de corda trançada, geralmente de seda, que reveste a pala e a gola da beca. É complementada pelas borlas pendentes.

Colar doutoral 
É  usado pelo reitor e é geralmenbte de metal. É o símbolo da união e da integração que une as unidades universitárias e os demais órgãos da universidade na tríplice missão de ensinar, pesquisar e estender serviços à comunidade.

Capa acadêmica
Não é considerada uma veste talar, mas se insere nos trajes especiais para o cerimonial na universidade. Capa preta. Pode ter mangas longas que podem ter acabamento em branco ou apenas a sobremanga; jabô branco (espécie de peitilho frente ao peito) e faixa na cintura, na cor da área de conhecimento do formando. Recomenda-se que as mulheres usem saia ou calça comprida preta, sapato ou sandália preta, e os homens usem camisa ,calça comprida preta, sapato preto e meia social preta.